Curso Especial: Políticas e Teorias Econômicas, Principais Abordagens

RSS
Facebook
Facebook
GOOGLE
http://www.iesp.uerj.br/curso-especial-politicas-e-teorias-economicas-principais-abordagens/

Curso Especial IESP-UERJ

Título: Políticas e Teorias Econômicas: Principais Abordagens

Carlos Pinkusfeld Bastos
Mestre em Economia pelo IE UfRJ, Doutor em Economia pela New School for Social Research. Professor do IE UFRJ. Trabalhou como pesquisador em instituições como o Levy Institute (NY), IBGE e IPEA.

Local: Rua da Matriz, 82 – Botafogo, Rio de Janeiro
Data: 5 seções, de 17 a 21 de julho de 2017
Horário: 17-20h

 

Inscrições

Secretaria de Pós-Graduação, fone: 2266-8300 ou com Louise Lopes Veloso no e-mail louise@iesp.uerj.br

Valor sugerido para inscrição:

R$ 50,00 (comunidade IESP-UERJ) e R$ 100,00 (outras filiações institucionais)

Para baixar a programação completa em PDF, clique aqui.

 

Proposta de Curso

Refletir sobre os principais conceitos, teorias e escolas do pensamento econômico que impactam o fazer da Política Econômica.

Conceito geral

No dia-a-dia o cidadão comum é bombardeado com informações e argumentos relativos ao funcionamento da economia e aos esforços governamentais de guia-la, a chamada política econômica.

O debate público sobre política econômica é rico em elementos de caráter normativo e analítico. As visões de mundo distintas, que diferentes classes e grupos sociais defendem, frequentemente se misturam a modelos interpretativos do funcionamento da economia. O mesmo podemos dizer das escolhas feitas pelos policy makers, que, a despeito da aparência técnica, sempre são prenhes de caráter normativo. Contudo, o discurso tecnocrático tem um efeito ideológico de esconder opções normativas sob um manto de objetividade científica. Assim, aquilo que é escolha é apresentado como necessário, e propostas normativas legítimas são rejeitadas como inatingíveis do ponto de vista prático sem nunca serem seriamente discutidas.

O objetivo deste curso é levar a um público não especialista uma visão ampla das principais abordagens teóricas da ciência econômica e como elas implicam em distintas interpretações da política econômica. Abaixo vai um sumário das cinco sessões:

 

1a sessão – Teoria Econômica

Essa sessão trata dos fundamentos da teoria econômica explorando o surgimento da economia política clássica a partir do trabalho dos fisiocratas e as grandes rupturas que ocorrem a partir daí. A primeira delas é a revolução marginalista do final do século XIX. Rompe-se o método e objeto da análise econômica, que passa de objetivista/materialista, tendo no seu cerne a disputa do excedente por distintas classes sociais e sua importância para o processo de acumulação de capital, para uma abordagem individualista/subjetivista na qual a interação entre oferta e demanda seria capaz de determinar simultaneamente preços, quantidades (produto e emprego) e distribuição (rendas dos fatores de produção).

A segunda grande ruptura ocorre nos anos 1930 com a crítica Keynesiana/Kaleckiana à tendência da economia ao pleno emprego dos fatores de produção, por meio do estabelecimento do Princípio da Demanda Efetiva. Finalmente, será apresentada a tendência do retorno das ideias mais ortodoxas “pré keynesianas” a partir dos anos 1970 consubstanciado nas escolas monetarista, novoclássica e novokeynesiana. Discutiremos também as críticas mais radicais aos fundamentos marginalistas feitas a partir do trabalho do economista Piero Sraffa e a contribuição da chamada Modern Monetary Theory, herdeira das formulações pioneiras do economista Abba Lerner.

Após a apresentação de conceitos e modelos fundamentais seguem-se sessões que tratarão de temas específicos da teoria econômica e que são centrais na discussão de política econômica.

 

2a sessão – Inflação

Nessa aula, examinamos a distinção entre os modelos básicos de excesso de demanda e conflito distributivo, mostrando como estes dois modelos resultam de leituras distintas do funcionamento de uma economia capitalista, o que implica em propostas distintas para se lidar como fenômeno. Discutimos também o chamado modelo de metas, que rege a política econômica no Brasil, bem como a experiência histórica à luz de interpretações alternativas.

 

3a sessão – Crescimento

As duas grandes abordagens teóricas, marginalista e não marginalista, são refletidas neste debate acerca de modelos nos quais o crescimento é determinado por fatores de oferta e elementos da demanda, respectivamente. Analisamos nessa sessão as versões mais tradicionais e contribuições mais recentes no campo marginalista assim como as divergências teóricas e empíricas levantadas pelo campo não marginalista. Segue-se uma breve revisão da experiência do Brasil nos séculos XX e XXI e as perspectivas para o futuro próximo.

 

4a sessão – Setor Público

Certamente a participação do Estado na economia é um dos debates no qual aspectos normativos e analíticos mais se confundem. Nessa aula, procuraremos explicitar os limites destes elementos e as razões estritamente econômicas, ou melhor, baseadas em diferentes teorias econômicas, para justificar ou limitar a intervenção do Estado na economia. Também apresentaremos alguns indicadores e questões macroeconômicas, que são objeto frequente de debate no policy making brasileiro recente.

 

5a sessão – Setor Externo da Economia

Procuramos nesta sessão detalhar como diferentes abordagens teóricas entendem a relação de um país com o exterior em seus aspectos comerciais e financeiros. Neste debate, são pontos centrais a importância do comércio exterior para o desenvolvimento e o impacto macroeconômico de maior ou menor grau de abertura, tanto financeira quanto comercial. Discutiremos os principais indicadores do Balanço de Pagamentos e sua trajetória recente na economia brasileira.

Comments are closed.

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial